sábado, 2 de junho de 2012

SENHOR DOS VENTOS


Venha senhor dos ventos;
Sopre nos meus ouvidos uma nova canção ;
Venha por mais distante que esteja;
Seguindo meus passos deste sinuoso caminho; 
Agora estou só no alto deste monte;
Meu corpo inerte e minha mente ativa;
Venha meu gentil vento;
E me leve para as alturas que só você conhece;
Me leve para além das tristezas que agora me segue;
Me mostre manhas e magias;
Que só com o tempo se conhece;
Não me deixe no vácuo do nada;
Sem ter como subir;
Nem mesmo onde cair;
Sopre rumo ao éter infinito;
Sereno e tranquilo;
Onde tudo faz sentido.

5 comentários:

  1. Oi, Evandro, lindo poema.
    Parabéns
    Alexandre

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. obrigado pelo elogio, pela inspiração e incentivo de ter criado este blog, pensamentos de uma mente tdah...

      Excluir
  2. Tenho verdadeira fascinação pelo vento! Adorei a poesia!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Quantas coisas vem e se vai junto com eles. nao é mesmo?

      Excluir